It`s only Yôga

É só Yôga!

Lembro-me de há uns anos ouvir, da boca de quem muito estimo, palavras me ficaram:

“Ei, tranquilo! É só Yôga…”

É isso mesmo!

O Yôga é, para mim, uma filosofia. Uma filosofia especial. Fantástica mesmo. Mas ainda assim é só filosofia!

E se um dia eu não filosofar tanto ou tão bem? Morro? Não.

E se não chegar a conclusão nenhuma, ou a algumas verdades, ou pelo menos a nenhuma que valha grande coisa? É a vida…

E mesmo que chegue? E se alcançar conclusões e verdades, e mesmo que estas até sejam muito interessantes, já para não dizer importantes? É a vida também.

Será que preciso (“ter que”) fazer praticas complexíssimas e extraordinárias para encontrar cruas e belas verdades? O bem-estar (e até o ócio) é, no mínimo, propício à filosofia. Muito mais que qualquer malabarismo técnico… Epara a meditação, mais do que qualquer outra coisa, convém estar só, consigo mesmo. Nem que seja em solidão!

Há tanta gente que nunca ouviu falar de Yôga e vive muitos mais UNIDA e INTEGRADA, nos mais variados sentidos, que a maioria dos praticantes de Yôga que conheço... Incluindo eu!

Será que vale a pena, por causa do Yôga, e até em seu nome, criar obsessões, alimentar paranóias, e lançar-se em disputas das mais variadas?

Talvez até morrer por isso! Talvez até matar!

Parece loucura.

Mas…não parece loucura morrer ou matar seja lá pelo que for? E TODOS o fazem a toda a hora, em vários níveis e pelas coisas mais ínfimas e triviais

Porque não pelo Yôga?

1 comment:

sonia said...

Yôga vs ...

(nada de palavrões)

Post-in Segunda-feira, Novembro 17, 2003 em http://omeupipi.blogspot.com/

"... Realmente, a p********, mais do que um passatempo, é uma espécie de ioga dos f******: distrai, pode-se fazer sozinho ou em conjunto e, quando dizemos a outras pessoas que a praticamos, elas olham para nós como se fossemos anormais..."