Gosta de misticismos? Divirta-se!

Yôga é anti-místico!


Não sou místico e não gosto de misticismos. No entanto, nada tenho contra quem é e gosta. Procuro ser bem tolerante nisso já que nós, os não místicos, estamos em grande desvantagem numérica!

Místico refere-se a mistério. É o que não se sabe. É ignorância. Místicos são os que vivem do que não sabem e para o que não sabem. Agem em função do desconhecido. Buscam o desconhecido, através do desconhecimento… Em geral, cultuam essa forma de estar pois isso cria um ambiente onde podem ignorar a sua própria ignorância e sentirem-se bem consigo mesmos. E até iludir os outros envolvendo-os em teias de supostos segredos misteriosos!

Yôga é conhecimento. Auto-conhecimento. Logo não combina com misticismo. Aliás, dissipa os misticismos!

O Yôga é um processo de iluminação. Iluminação de…luz! Luz que é o conhecimento. No mesmo sentido do iluminismo do Renascimento, em que os da altura se renovaram e iluminaram com os novos conhecimentos que adquiriram e geraram através das viagens e descobertas.

A luz dos Yôgis é o conhecimento de si mesmos e do mundo. Yôga é conhecer a si mesmo, por si mesmo, em si mesmo!

É um prazer imenso perceber, entender e partilhar conhecimentos. Nomeadamente para quem ama a filosofia.
Não precisamos de fantasias delirantes. Dispensam-se fantasias acerca de explosões de luzes, sensações estranhas e extraordinárias, visões delirantes e “diferentes”. Dispensam-se conversas fascinantes acerca de poderes incríveis e sedutores.

Não há grandes segredos a desvendar (a não ser talvez esse mesmo!).
O conhecimento em si basta.
(Se você anda á procura de coisas muito profundas, mistérios, esoterismos, segredos escondidos...belisque-se! Se não der resultado então boa sorte! Divirta-se. Afinal, deve ser uma forma de vida tão interessante como qualquer outra...)

4 comments:

Pedro Miguel de Moura said...

- "Illuminism is a belief system whereby a believer makes a claim that he has been illuminated or experienced illumination of a spiritual nature. It would be correct to say, both etymologically and conceptually, that an illumination and enlightenment can be used interchangeably as regards spiritual matters. It is an archaic term deriving from the French illuminer that has been used in modern times primarily with respect to and by secret societies, like the Free and Accepted Masons and other Masonic orders, that have modelled their practices after the mystery cults of the Hellenic world which flourished around the Mediterranean coast and Near East at the period when the Roman Empire dominated the region and its cultures. The word Illuminism, when used as a proper noun, refers specifically to the form of enlightenment or illumination that is a part of advancement in the ranks of various secret societies that claim a common origin with the Illuminati. As such it is an important concept within Discordianism as well. The idea of Illumination can be usefully compared to Enlightenment, Grace, and Satori in other spiritual traditions."

- quanto a agir em função de mistérios...nesse caso os cientistas são os maiores místicos, sempre à procura de respostas e problemas novos; na verdade o termo místico segundo os dicionários define toda a experiência de "união com o absoluto"; ora sendo esta a definição da "meta" do yôga e não sabendo eles à partida o que essa união é, isto não é agir em função do desconhecido?

- ser místico (agir em função do que não se sabe) é ignorância...pois devia ter sido melhor não agir e ter ficado na selva.

- explosões de luzes, sensações estranhas e extraordinárias, visões delirantes e “diferentes"..."poderes incríveis e sedutores." - tudo isto faz parte da literatura do yôga e é tão indissociável dele como o misticismo do samádhi

- o yôga sempre existiu como escola de mistérios, com iniciações a uns poucos privilegiados que de nada sabiam em que se íam meter

- como é que se busca o desconhecido através do desconhecimento?

- o que estás a descrever é o que se passa em sociedades fechadas, profundamente ritualizadas e o que "prende" as pessoas não é o mistério mas sim a fé; por exemplo no Haiti toda a gente sabe como funciona o "vodu", de onde ele vem, quem o controla, já está tudo perfeitamente explicado para aqueles que acreditam.

Antonio said...

O que prende as pessoas é a fé...nos segredos a serem revelados, nos poderes a serem alcançados...O misticismo (atitude) e as suas promessas é o verdadeiro isco!

O que estou a separa-me é de uma atitude! Uma atitude que não é a de conhecer e sim de procurar e envolver-me em mais e mais misterios.Uma atitude em que o conhecer é o proprio desmancha prazeres...

E quanto ás definiçoes de cada dicionário, ásliteraturas etc...cada um leia, o que quiser, interprete a sua maneira, e envolva-se no que lhe apetecer. O que é que eu tenho a ver com isso?

Antonio said...

P.S.

Se eu escreve-se a dizer que o Yôga é algo muito mistico e que os misticismos eram muito bons...tu escrevias contra o misticismo!

Pedro Miguel de Moura said...

que preconceito...