Desabafo: yôga f.d.p.!

Misticismos – parte 2

O Yôga tem fama de místico. Aliás tem muita fama de muitas coisas. É uma puta. Ao mesmo tempo uma puta reles e uma puta de luxo…asiático! Uma coisa é certa, tantos as putas como o Yôga parecem ser das coisas mais antigas da humanidade! Quiçá estão directamente interligados! Talvez até o Yôga seja um filho da puta!

Estamos numa rua movimentada. A montra e a placa são grandes e dá nas vistas. E aos poucos tem entrado por aqui a dentro muita gente. Muitos a pedir informações. Aparecem curiosos e até mirones da concorrência. Alguns que até parecem querer Yôga. UAU! Aparecem também muitos vendedores. E muita gente doida. Loucos mesmo. Casos nítidos demência diria eu.

E os piores vêm atraídos precisamente pela palavra Yôga! Mas comecemos pelos menos doidos…

Tenho uma aluna que gosto muito. É, à distância, a aluna mais velha da escola nos seus 57 anos. Quando se inscreveu procurava a parte física e já conhecia o Mestre DeRose, as coreografias e tudo! Pois bem, pensei, então este é o local. Depois da segunda aula descobri que é professora de Yôga (ou seria ióga?) numa das escolas da concorrência! Na terceira já tinha percebido que a ióga que ministra é yôganidrá e “yogalates”(nas suas palavras)! Começou em Madrid há mais de 30 anos, no Shivánanda. Lá passou todas as desilusões do costume, foi entrado e saído, fez formação no Shivánanda Canadá, e entretanto já experimentou um pouco de tudo e faz o que lhe apetece. E faz muito bem. Foi hippie e agora é massagista reformada. Tem boa consciência corporal, mas queixa-se em todos os ásanas! Acredita em ovnis, Dan Brown e todas as teorias da conspiração!!! E sabem que mais? Gosto dela. É independente, divertida e na suas loucuras não chateia ninguém. Curte a prática e até leva alunos dela ás nossa aulas no jardim! Ela é, por assim dizer, a louca mais sana que já conheci. O marido é tipo ela e pratica Yôga também. E bastante bem diga-se. Os dois são um casal simpático e agradável. Até as maluqueiras lhes assentam bem!

Se todos fossem assim a vida era só rir. Mas não. Alguns levam as suas loucuras a sério, ao ponto de não deixar os outros em paz!

Hoje de manhã chegou o correio. Um envelope que, além de uma mensagem (em parte escrita e assinada à mão) que era também um convite, continha um livrinho para já ir dando uma ideia do que se tratava: ufologia, mensagens celestes, fim do mundo e salvação! Por uns momentos fiquei em estado de choque. Depois pensei: é normal! Yôga…ovnis…`tá tudo ligado!

Todos sabem que no Yôga todos gostamos muito de tudo o que pareça secreto, misterioso, ou simplesmente diferente! Temos a mente muito “aberta” ! Ou seria vazia?

Há umas semanas atrás aconteceu-me algo inédito: uma “senhora” (das inicialmente mencionadas) entrou espavorida por aqui a dentro, mandando fora as últimas baforadas do seu cigarro e terminando por deitar a beata fora para o chão! Queria saber como conseguir um diploma para dar aulas (de estiramentos) nos ginásios! E eu até tentei explicar-lhe. Mas ela não queria saber de Yôga. Qualquer tentativa minha de explicar era rechaçada à terceira palavra da frase! Ela não queria praticar, nem estudar e muito menos fazer exames! Só queria o diploma! Em menos de 5 minutos começou a tornar-se desagradável e tive de fazer algo inédito: pedi-lhe para se retirar! Ela saiu irritada e considera-me um charlatão!? Pelo menos saiu…

Houve uma que uma vez demorei quase uma hora a encaminhá-la à porta. Além de me apresentar a revistas "esotéricas" leu-me parte do livro que ela andava a ler. Sim: leu-me parte do livro que andava a ler! Sobre o quê? Só me lembro que era de conspirações incríveis do sistema e sobretudo dos americanos! Será que ela fez o mesmo nas lojas do lado (um restaurante e um banco)?

Perante isto os que procuram motivados por problemas de saúde até parecem bastante sanos! A maioria quer relaxar, pois claro! Sofrem todos de um stress horrível! Problemas de coluna sempre (como se sabe somos endireitas…), asmas, etc. e um dos últimos que me lembro: curar as vertigens! Vou repetir: curar as vertigens! Por recomendação médica! Será que o senhor médico raciocinou assim: o Yôga promove o auto conhecimento, este a autoconfiança, gere melhor o stress, fica mais estável, por isso baixa a ansiedade, a pessoa sente-se melhor e mais capaz e as vertigens dissolvem-se, ou pelo menos diminuiem. Duvido! Quase de certeza foi antes assim: “esta gaja está-me a fod### a cabeça e eu posso fazer-lhe pouco ou nada. Mas não a posso mandar embora sem nada e sem esperança. Que tal uma bela panaceia? Sim, é isso! Minha sra, o que precisa é de Yôga.”. E ela veio à procura…E ainda se queixam das medicinas ditas “não convencionais”!

E não são só os médicos. Não há muito tempo entrou uma de revista aberta na mão e diz-me: “vi nesta revista (uma de mulheres muito conhecida por aqui) que o yôga é muito bom para isto tudo (tudo mesmo) e isso (tudo) é mesmo o que estou a precisar. É verdade? Resposta: SIM, claro…. Inscreva-se e pague. Nem precisa de praticar. Só por estar neste mundo de espiritualidade já se vai sentir melhor... A última parte não lhe disse. Mas se tivesse dito ela acreditava. Era o que ela queria. Uma pílula mágica que lhe desse tudo sem ela ter de fazer nada.

Ao menos as velhinhas que aparecem costumam ser amorosas...só querem um pouco de atençao!

Mais episódios, menos ridiculos mas talvez ainda mais preocupantes, contarei outra vez. Estórias de mais preconceitos, paranóias, meditações e outras coisas muito “profundas”…

Uma coisa é certa. O Yôga, ou seja, auto conhecimento, União, Integração, responder ás perguntas: "quem sou eu?" e ás outras que se desdobram…isso quase ninguém quer. Filosofia é coisa para…filósofos! E como se sabe o yôga é tudo, menos filosofia!

Há muitos momentos em que a palavra Yôga me mete nojo. Queria não usá-la. E até mandá-la para a p. q. p. (uma tal de deusa Xiva)! Manter um mínimo de sanidade neste contexto não é nada fácil!

Mas, algures, no meio de tanta “luz”, ás vezes aparecem também (provavelmente perdidos) pessoas bonitas, lúcidas, inteligentes e equilibradas. Alguns filósofos até. E alguns que não o sendo, apenas gostam de praticar e estar juntos e pronto, sem alucinações e complicações! E são esses que fazem tudo valer a pena!

2 comments:

Shivaraja said...

É... é a vida irmão, é foda.
Mas pelo que contas, vais ter um tanto de trabalho ai...
Ou vocês fazem algo que vire a mesa ao contrário ou a vossa imagem estará inevitavelmente associada a essa pancadaria toda que acabaste te relatar.
Abraços
Ass. Jesus, a encarnação de Krishna.

Anonymous said...

o que eu estava procurando, obrigado